BANDA PELO MENOS

domingo, 20 de setembro de 2015

LIMITES DA SOLIDÃO

 

LIMITES DA SOLIDÃO

São os grãos da minha graça
Comparsa do meu prazer!
Meu quilate, meu stop.
Nossas linhas do imaginário;
Nossos momentos;
Nossos exercícios sem limites.

Limites do coração...
Entre dois corações tem os limites do
amanhã e o limite real.
Toda promessa dentro dos limites terrenos.
Superiores apenas os limites dos sonhos.
Tudo aquilo que pode e que não pode
ser ultrapassado por cima do medo.

“Tudo dentro dos limites”
O medo é o limite da intimidação.
Para resguardar os imprevistos indesejados.
Toda aventura imaginária a superar regras,
onde à paciência tem limites.
E o amor não tem limites.

Superando o ponto que não pode
ser ultrapassado, sem o fim de um
espaço de tempo, dentro de todo
limites de confiança.
Todos os limites da alma;
Todos os limites da carne.

Não do amor divino, esse que enaltece,
e nos cura dos limites da solidão.

Em 29 de julho de 2015, por Orlando Oliveira.
ORLANDO DA BANDA PELO MENOS
Enviado por ORLANDO DA BANDA PELO MENOS em 01/09/2015
Código do texto: T5367125
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative CommonsVocê pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Endereço da obra. Recanto das Letras de Orlando Oliveira.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

15/09/2015 09:04 - Leti Ribeiro
Verdade amigo Orlando, somente o amor 
divino nos tira da solidão. Abraços querido amigo, 
 tenha um bom dia!

11/09/2015 18:56 - Aranilda de Araujo
PARABÉNS AMIGO PELO EXPRESSIVO 
POEMAS. LIMITES QUE MUITAS VEZES
 NOS FOGE AO CONTROLE, 
PRINCIPALMENTE OS LIMITES EMOCIONAIS.
 APLAUSOS POETA, AMEI!!! 
TE CONVIDO A OUVIR O MEU ÁUDIO,,,
TRACES,,,ABRAÇOS, ARANILDA

04/09/2015 23:53 - Uma Mulher Um Poema
Belíssima obra nesta pertinente reflexão! Parabéns! Abraços.

04/09/2015 20:36 - Charles Lima
Que primor de versos nobre amigo!

04/09/2015 19:57 - TORRE FORTE
TEM PESSOAS QUE ULTRAPASSAM 
OS LIMITES,E AS VEZES FÁZEM DESCOBERTA 
FANTÁSTICAS,PARABÉNS

03/09/2015 18:26 - MVA
Muito bom!

02/09/2015 17:51 - ELIE MATHIAS
Primorosas observações sobre todos os limites da solidão,
 numa belíssima e encantadora análise. 
Bravo Orlando. Um fraterno abraço.

02/09/2015 15:32 - Misrael
Boa tarde, Amigo Orlando. 
Linda sua poesia retratando os limites da vida.
 Realmente, dentro da nossa humanidade, 
sempre haverá limites, 
o que não tem limites é o amor de Deus pela a humanidade.
 O amor Dele também é paciente, 
pois dentro da pequenez humana há muitas falhas.
 No entanto, Deus prefere olhar para as coisas boas que fizemos, 
por menor que sejam.
 Parabéns amigo e um grande abraço com votos de saúde e paz.
 PS. Se puder leia a letra da música que postei. 
Essa música é composição de uma banda canadense, 
mas o cantor de rock cristão PG 
fez a regravação em português com o titulo. Ser Alguém.

02/09/2015 09:37 - Jô Pessanha
Mais uma bela inspiração poética a nos encantar. Parabéns e mais um abração.

02/09/2015 08:21 - Charles Lima
Que belo versos...abraços

01/09/2015 22:32 - ELIE MATHIAS
Linda maravilhosa poesia flui do em diversos limites da vida. 
Bravo Orlando. Um fraterno abraco.

01/09/2015 20:57 - Ana Amelia Guimarães
Tudo tem que ter um limite, até a solidão. 
Adorei o que escrevestes, muito profundo e real. 
Paz, alegria e pouca solidão. Uma boa noite abençoada.

01/09/2015 20:17 - Ísis Dumont
Olá!! Saudades de de vir aqui, de ler-te, 
poeta!! Bela inspiração!! 
Limites que obedecemos e limites que, 
às vezes não conseguimos 'segurar'. 
Parabéns!!! beijos com poesia!!

Sobre o autor
ORLANDO DA BANDA PELO MENOS
Aracaju - Sergipe - Brasil, 53 anos
777 textos (23666 leituras)
4 áudios (120 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - 
última atualização em 21/09/15 00:38)
ORLANDO DA BANDA PELO MENOS