BANDA PELO MENOS

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Palco de expressão

PALCO DE EXPRESSÃO






Palco de expressão
Transformo em palavras toda tradução do sentimento
Idéias que nascem, fazem ferver o cérebro
Jamais simplório...
Amantes das tintas nas telas
Sou telúrico, de onde vim e pra onde vou.
Onde tem constante força a me atrair
Luto e reluto ao seu encontro.
Enquanto eu puder evitar
Agarro-me nas minhas expressões,
Nas minhas escritas, sempre do fundo do coração.
Encontro-me em metamorfose, aberto ao novo.
Ao meu grande amor dedico minha poesia
Sempre carregando de mãos dadas os amigos
Aos quais me fazem deitar em pastagens relvosas
Sem os quais não desfrutaria do descanso regado
Carrego na essência do amor, a meditação do conflito e
a paz, onde sempre sou da verdade e dos menos favorecidos.
Tento através das letras e frases expor meus sentimentos
De artista e visionário de uma obra que reluta em nascer ou crescer, mas a idéia da semente foi plantada e que pelo menos vou deixar como órgão doado.
Que se faça vossa morada a desse poeta ó Deus, para que quando  em sua casa eu estiver já não estranhe, pois aqui já é corriqueira a sua presença, Senhor.


Escrito em 20 de janeiro de 2012, por Orlando Oliveira.




Comentários recebidos dos poetas e poetisa do Recanto das Letras
09/02/2012 15:29 -
Obrigado elo ( Jovem) meu rapaz. belo texto....metarmofoseando o mundo das palavras escritas em textos , parabens. até mais.
05/02/2012 06:40 - Edna Frigato
Um domingo de muita paz pra ti Orlando!
05/02/2012 06:40 - Edna Frigato
Esse teu palco é a expressão pura e vida dos mais belos sentimentos que habitam uma alma.

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Jarro quebrado

http://www.recantodasletras.com.br/poesiasdeamor/3518541







Jarro quebrado

É um jarro sem flor, feito coração partido, despedaçado.
É como bala perdida que acerta o fole de uma sanfona e
estando furada não chora mais, feito a sanfona de Luiz Gonzaga,
agora ela chia como asmático em plena crise.

Sua alegria agora é substituída pela lamentação do chiado.
Jarro quebrado é como galho em cinzas que não se recompõe.
É como quadro sem pintura, sem expressão que só serve agora de recordação.
Recordação de que um dia foi presenteado por Deus o verdadeiro sorriso ou um colo para meu acalento.
Que dessa tristeza o tempo faça poucas vitimas.
Só me resta ler e pensar nas tardes sem arrependimentos.

Palavras escrita para representar o sonho de ontem, que em viagem os corpos eram separados pela exigência que o fazia, sabendo que o subconsciente amplifica todas as nossas convicções e interpretamos sempre no negativo do gosto de te ter e não ter, onde nós meus reflexos não encontro mais abrigo em teus olhos.

“O pensamento governa o mundo. Todos nós somos o que pensamos. Tenha um respeito sadio pelos seus pensamentos. Nossos pensamentos é criador. Sé nossos pensamentos forem sábios, nossos atos serão sábios.”
Jarro quebrado é como coração de barro que só precisa pensar em cair pra sentir despedaçado e não poder sentir mais o aroma de sua flor.

Escrito em 25 de fevereiro de 2012, por Orlando Oliveira.
http://www.recantodasletras.com.br/poesiasdeamor/3518541

Gostaria de dividir esses comentários com todos e agradecer a WMFRANÇA e JASPER CARVALHO, pois me senti o cara e nem sou isso tudo. Obrigado e que Deus tome conta de vocês, abraço do amigo da poesia Orlando.

25/02/2012 02:42 - WMfrança
Mas a incúria humana, poeta, ainda não percebeu a nobreza e a grandiosidade desse jarro, e sem pudores, o joga pra lá e pra cá, até que se quebre, e como um cristal, em estilhaços de arrependimentos, nunca mais se junta; Um grande prazer em conhecê-lo, um abraço! Wellington França.

25/02/2012 02:28 - Jasper Carvalho
Meu nobre amigo Orlando!!! dobrastes os sinos nesta tua oração verbal! anjos adentraram pelo seu coração árduo da labuta e fizestes sair de tuas cavernosas imaginações esta obra de arte! Simplesmente fantástica poesia! e você é uma pessoa muito gente com alma languida como asas d anjo leves e com os pés no chão! abraços! Fique na santa paz de DEUS nobre colega Jasper!


Campeão

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

COLO DA POESIA



COLO DA POESIA

Feliz aquele que se abriga no colo da poesia, pois seu poema será lido por outros que ali passar.

Escrito em 13 de fevereiro de 2012, por Orlando Oliveira
http://www.recantodasletras.com.br/frases/3497776




O sol e a estrela cadente.

O sol e a estrela cadente.





 Foto Chico Queiroga , Orlando Oliveira e Antônio Rogério






O sol e a estrela cadente.


Sem solução aparente
No tempo o amor parou
Nasce mais uma estrela cadente
Reina a inocência em forma de sol.


Por que hoje não sonhas mais ou será que sim?
Não sorri mais ou ele desapareceu depois da dor
Depois do cansaço, pois conclama socorro!
Dar um sorriso amarelo balança a cabeça ta certo.


Ta certo. Aguarde-me, o meu sol ainda não apagou!
Promete sem ter como pagar
Falta, pois as grades que te prendem sem que a mesma esteja aferrolhada.
Por que tem que ser o sacrifício?


Se o pecado não foste tu quem o cometeu.
Iniciado uma experiência inovadora na organização da nossa classe
Se nunca errou é por que nuca amou
Se esse amor é errado deve ser proibido


Se amas é por que sente
Se sente é por que vive
Vive-se é por que amas
Extremismo de pensamentos


Do pacote de biscoito dividido
Do sabor da terra, do café e do mel
Das tarde de trabalhos amado ou não
As lembranças da juventude e a busca da tal felicidade


Insaciadas sempre com gosto de querer mais
A velocidade do tempo, esse sim que nunca para
Mas que deixa em nossas mentes o gosto,
 Da lembrança de que um dia o amor se fez presente.


Só resta esperar o bendito tempo passar para que um dia
A estrela cadente brilhe igualzinho ao teu sol.
Sol e estrelas têm como um único objetivo brilhar
Para inspirar quem ainda teima em amar!




Escrito em 14 de fevereiro de 2012, por Orlando Oliveira.
http://www.recantodasletras.com.br/poesiasdeamor/3499762