BANDA PELO MENOS

domingo, 22 de julho de 2012

CRISTAL

CRISTAL

De olhos fechados
Caminha sobre cacos de cristal
Num mundo carregado de enigmas
Colhe de um tudo que se julga sábio
Aproveitando em versos e rima
toda sucata reciclada da vida.

Recicle o melhor da vida, mesmo sendo cristais quebrados, por menor que seja, ainda são cristais.
Escrito em 14 de julho de 2012, por Orlando Oliveira.



 SUELY E EUGÊNIA UM CRISTAL DE ALEGRIA
 EUGÊNIA, EDNA E SUELY
 LANDO E VALFREDO
 MAX E LANDO

LANDO E ANA LÍVIA

 RUI E LUMA DE OLIVEIRA

Comentários
21/07/2012 22:00 - EDNA LOPES
É muito boa essa atitude positiva perante a vida e tudo que a cerca.Abraço!!
21/07/2012 21:35 - Oliveira Rosa
Lindos versos e mui verdadeiro, aplausos em pé ...linda noite a ti...abçs

TUA BOCA!

TUA BOCA

TUA BOCA!
Ainda que incompleto de meus sonhos
Aventurarei uma história sobre meus desejos
Ciente de que carregarei o fardo mesmo que pesado
Para poder lhe falar baixinho
Apontando uma estrela entre todas
Representando a estrada iluminada que seguiremos
Com o objetivo de unir nossos destinos
Para que de mãos dadas encontre a luz de seu sorriso
e a doce inspiração de sua boca.

ESCRITO EM 18 DE JULHO DE 2012, POR ORLANDO OLIVEIRA.










  Comentários

03/09/2012 13:09 - edna fialho
Maravilhosas palavras, meu querido! Um abraço.
25/07/2012 20:10 - ribeirasilva
parabéns lindo poema bem inspirado!que Deus continue te iluminando!!!
 


21/07/2012 20:44 - seravat
TUDO VALE QUANDO AMAMOS DE VERDADE! EXISTE DIANTE DO AMOR O QUE PODERIA SER OBSTÁCULOS, MAS ACREDITO QUE NÃO EXISTE FORÇA MAIOR EM TODO UNIVERSO!

20/07/2012 00:27 - Jasper Carvalho
Lindo demais a sublimação deste poema delicado de uma entrega laboriosa que nos prende do começo ao fim! bela reflexão meu nobre amigo Orlando! fique na paz do Senhor! abraços Jasper

SORRISOS!

SORRISOS!

Eu você e nossos sorrisos
Nada me faz desistir de você
Nada me faz esquecer o teu sorriso
Nada me faz desistir de sorri
Nada me faz desistir dessa estrada
Pois o sorriso de hoje é puro amor
O sorriso em teu rosto vale mais que ouro.
Atrás de teu sorriso esconde um baú de mistérios eu sei.
Um sorriso não apaga o sofrimento vivido, mas disfarça
a real dor sentida pelo coração.
Carrego meu sorriso esperando que nada possa arranca-lo de me
Às vezes falta o sorriso, principalmente quando vejo a realidade da dor.
O bom é sorrir e sorri sempre é viver de bem com a vida, mesmo quando somos forçados a chorar.
Meu sorriso é provocante, sempre chama o seu de volta.
Principalmente pelos momentos vividos
Meu sorriso é soberano quando te encontra sorrindo
Ao término do teu choro vem sempre um sorriso de satisfação
Preciso com urgência ver teu sorriso de volta, não tenho muito para te dar, mas tenho tudo que posso oferecer, o meu sorriso.
Vejo teu sorriso embutido em teus olhos, mesmo quando não pode sorri como querias.
Acordei hoje sorrindo, pois sexta feira 13 é dia de amar e sorri.
Escrito em 13 de julho de 2012, por Orlando Oliveira.

http://www.recantodasletras.com.br/poesiasdeamor/3775427








http://www.recantodasletras.com.br/poesiasdeamor/3775427



Comentários
19/07/2012 12:32 - Tempestade Delback
EITA SORRISÃO BONITO! VAMOS SORRIR MAIS...KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK. MIGUXO BOM VER Q VC CURTIU ALGUNS TEXTOS MEUS. SEUS COMENTÁRIOS SÃO MARAVILHA. BJUS MEUS EM TI.
14/07/2012 11:40 - maria luiza bremide
Muito legal!Obrigada pela sua ilustre visita volte.

sábado, 21 de julho de 2012

Água de Pote!


Água de Pote!

Meu amigão me falou
Que depois de uma pelada
Com muita sede ficou

Para então matar a sede
Reuniu uma galera



Só restava uma saída
Pedir água aquela senhora   
Pois de fora se ouvia

A voz suave e macia
De uma linda velhinha


Ela logo prontificou
Pediu ela a rapaziada
Que em sua casa entrou

Praquela galera de jovem
A sua sede matar


Ofereceu o que de bom tinha
Um pote uma quartinha
De água fresca e limpinha
Era o que ela melhor tinha

Foram vários tibungo no pote


Só ele bebeu foi seis
Secaram a água da velha
Quase de uma só vez
Foi então que um dos jovens
Que prestou muito atenção

Vendo que no fundo do pote
Havia um grande sapão
Uns deram para cuspir
foi aquela reclamação
Mas depois da sede matada


Afirmando que daquela água
Jamais poderia beber
Falou mal da pobre velhinha
De nojenta descarada
A velha quase chorava


Mas nem ela desconfiava
Que um sapo em sua casa morava
E de sua água bebia


E com ele dividia
A água de pote gelada.

Escrito em 18 de junho de 2011, por Orlando Oliveira


EUGÊNIA E LANDO NA PRAIA DE ATALAIA


ANDO E EUGÊNIA NA CASA DE PRAIA DA SÔNIA


EUGÊNIA E LANDO NA PRAIA DE ATALAIA


EUGENIA E LANDO FAZENDO UM BRINDE NO LAGO DE ATALAIA


LANDO E EUGÊNIA

LANDO E EUGÊNA NO RIO POXIM


EUGÊNIA E LANDO NA CASA ARABE


LANDO E EUGÊNIA NO BAR CHOOP DE VINHO


LANDO E EUÊNIA NA CASA DE FÁBIO

LANDO E EUGÊNIA NA CASA DE CESAR E SUELY



LANDO E EUÊNIA

LANDO E EUGÊNIA
LANDO E EUGÊNIA EM IMBASSAI-BA

LANDO E EUGÊNIA NA CASA DO SUINO


LANDO E EUGÊNIA NA P-50 NO RIO DE JANEIRO

http://www.recantodasletras.com.br/cordel/3042335

Comentários

21/06/2011 00:10 - Lu Genovez (off)
rsrsr Criatividade pouca é bobagem!!!!!!!! E eu adoro sapo, Orlando! E adoro pote!!!rsrsrsrs Genial! Beijoo grande, brigadão pelo carinho!!!

19/06/2011 19:44 - Espirito Santo
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkrsrsrsrsrsr muito engraçado rsrsrsrsrsrsr muito bom mesmo ! Paz e Bem parati e familia ! Abraçosssssssssss

19/06/2011 14:07 - (Edson dos Santos)
muito bem escrito... adorei ler teus poemas... abraços.

19/06/2011 13:22 - MARY JOSE
Meu amado poeta! Você é que é um eximio mestre da poesia. Eu apenas uma aprendiz. Fico muito feliz com sua visita. E hoje pra minha alegria me deparei com seu cordel, pois amoooo falei isso hoje quando assisti uma dupla paraibana no programa "Cantos e Contos" na TV. Parabéns poetamigo. Grande abraço.

19/06/2011 02:44 - Didinha Albuquerque
O que mais me doeu foi à parte em que eles culpam a velhinha. Ela os recebeu com tanto carinho. Você escreve de uma forma encantadora. Prende o leitor... E isso é muito bom. Parabéns! Beijos no seu coração.

18/06/2011 19:43 - Maria Mineira
Ahh, achei exagero deles. Afinal nos rios há sapos e o povo bebe a água né? Se não tivessem esvaziado o pote não iam nem saber, porque o que os olhos não vêem o coração não sente. Muito bom o seu cordel. Gostei muito! Abraço.

18/06/2011 19:08 - Vange
Aquí e acolá, também; falei, "acontece por aí"!?

18/06/2011 19:06 - Vange
O seu cordel, é uma história, que deve acontecer muito por aí. Não se diz que onde há fumaça, há fogo? pois é; onde há água...,é possível sim. Ô Orlando! Gostei do nome da BANDA; quem não toca, dança, "pelo menos!? Um grande abraço, caro poeta; muito obrigado pela visita; imprimí o seu comentário felicitando ao casal que hoje se casou; vou entregá-los e com certeza ficarão muito felizes. Muita paz.

18/06/2011 14:14 - Poeta de Branco
Belo cordel! Conseguiu fazer um cordel com um tema um pouco nojento( Sapo no pote) ....Tudo de bom e me visite quando puder...

18/06/2011 10:54 - Elenite Araujo
Pobre do sapinho que inocente morava no pote,pobre velhinha que tão generosa cedeu sua água e pobres sedentos por tamanha ingratidão de xingarem a velhinha!Ficou tocante seu texto!Bom dia,poeta!

18/06/2011 10:48 -
Adorei o cordel, uma expressão popular da nossa cultura nordestina. abraços.