BANDA PELO MENOS

quarta-feira, 6 de junho de 2012

DIA DO FOLCLORE


Dia 22 de agosto é o Dia do Folclore.

 Porquê?
 
A palavra folclore vem do inglês folk lore. Folk quer dizer povo e lore, estudo, conhecimento. Portanto, folclore é o estudo dos costumes e tradições de um povo. Esse termo foi criado pelo arqueólogo inglês William John Thoms (1803-1885), pesquisador da cultura popular européia. Em 22 de agosto de 1846, ele publicou um artigo com o título "Folk-lore", na revista The Athenaeum, propondo a criação do termo. Com isso, o dia 22 de agosto tornou-se data de referência do surgimento do termo folclore, que gradativamente foi incorporada a todas as línguas dos povos considerados civilizados.


Guerreiro 

MESTRE ORLANDO COM SUA RAINHA MARINALVA, DANÇANDO NO GUERREIRO VENCEDOR
METRE ORLANDO, A RAINHA MARINALVA E O MESTRE EUCLIDES
PASTORIL DA ESCOLA DE PRIMEIRO GRAU EMÍLIO MÉDICI

O "Guerreiro". Maior expressão da Cultura Popular Alagoana
Auto dos Guerreiros ou Guerreiro é um folguedo natalino de caráter dramático profano-religioso, que se comemora entre o período de 24 de dezembro a 06 de janeiro, anunciando de porta em porta a chegada do Messias e homenageando aos três Reis Magos.
Antigamente formado entre 50 e 64 figurantes, hoje varia entre 25 e 35, o Guerreiro é um grupo de dançadores e cantadores, surgido entre 1927 e 1929, pelo sincretismo do reisado alagoano junto ao desaparecido Cabocolinho, e ainda com subsídios temáticos das
Cheganças, Pastoris e o Bumba-meu-boi. Comportando também o maior número de figurantes e episódios, tendo mais riqueza em seus trajes e na música, muitos estudiosos do Folclore, costumam dizer se tratar de um "Reisado Moderno", podendo ele, o Guerreio substituir ambos, Cabocolinho e Reisado, tornando-se assim, um único folguedo.


Vestimenta: 

imita igreja, palácios, catedrais, diademas e coroas, guarda-peitos, calção e mantos. Episódios: Semelhantes aos do Reisado. Entremeios: O boi, a do índio perí, substitui a guerra, lira sereia, entre outros.

Outros Folguedos importantes:

Pastoril
É o mais conhecido e difundido folguedo de Alagoas. É uma fragmentação do presépio, sem os textos declamados e sem diálogos, constituídos apenas por jornadas soltas, canções e danças religiosas ou profanas de épocas e estilos variados.
Como os presépios, origina se de autos portugueses antigos, guardando a estrutura dos Noéis de Provença, França.

Bumba meu boi 

- Auto popular de temática pastoril que tem na figura do boi o personagem principal. Aparece em todo o Brasil com nomes parecidos. Em Alagoas a apresentação do bumba é semelhante a um teatro de revistas, com desfiles de bichos ao som de cantigas entoadas por cantadores do conjunto musical que faz o acompanhamento.

Chegança - Auto de temática marítima versando temas vinculados à vida no mar, às dificuldades como tempestade, contrabando, briga entre marujos e lutas entre cristãos e mouros infiéis, seguidores de Maomé. Deriva se das "mouriscadas" peninsulares ou das lutas e danças entre cristãos e mouros da Europa. É de origem ou aculturação européia.

Reisado 

- Auto popular profano religioso, formado por grupos de músicos, cantores e dançadores que vão de porta em porta, no período de 24 de dezembro a 06 de janeiro, anunciar a chegada do messias, homenagear os três reis magos e fazer louvação aos donos das casas onde dançam. De origem portuguesa, sua principal característica é a farsa do boi que constitui um dos entremeios, onde ele dança, brinca, é morto e ressuscita.

Personagens



É formado por 50, 64, 25 ou 35 figurantes e personagens sendo os principais: Mestre, Contra-mestre, Rei, Rainha, Lira, Índio Peri e seus vassalos, Mateus (dois), o Boi, embaixadores (dois), general, palhaços (dois), uma Catirina (às vezes), Sereia, Estrela de Ouro, Estrela Brilhante, Estrela Republicana, a banda da lua e as figuras.

Mestre

O mestre é a figura principal do Guerreiro. Veste-se com roupas coloridas enfeitadas com lantejoulas, espelhos e fitas. Na brincadeira tira “embaixadas”, tipo de diálogo cantado, que são rebatidas pelos mateus e faz “peças de cantoria” para acompanhamento dos figurantes.

Contra-mestre

Substituto do mestre em algumas partes ou no caso da falta deste.


Mateus


Os mateus são uma espécie de palhaço ou bobo que tiram loas e peças. Durante o dia em algumas localidades anunciam onde e quando acontecerá o folguedo e/ ou o nascimento de Jesus ou a chegada dos magos, já à noite fazem parte da brincadeira vestindo roupas alegres e pintando o rosto de preto com pó de carvão, dividem atenção com o Mestre e abrem a roda ou dança do boi.


Assim como em vários estados do Nordeste brasileiro, por ser bobo (palhaço amedrontador), assustava as crianças e servia de ameaça para as desobedientes.


Mateus



Os mateus são uma espécie de palhaço ou bobo que tiram loas e peças. Durante o dia em algumas localidades anunciam onde e quando acontecerá o folguedo e/ ou o nascimento de Jesus ou a chegada dos magos, já à noite fazem parte da brincadeira vestindo roupas alegres e pintando o rosto de preto com pó de carvão, dividem atenção com o Mestre e abrem a roda ou dança do boi.


Assim como em vários estados do Nordeste brasileiro, por ser bobo (palhaço amedrontador), assustava as crianças e servia de ameaça para as desobedientes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário