BANDA PELO MENOS

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Hoje Não Deu!


Hoje Não Deu!


UM BRINDE PARA O AMOR
UM SORRISO DE FELICIDADE
 O MAR COMO TESTIMUNHA
O APOIO COMPARTILHADO
 A ALEGRIA DIVIDIDA
 O MESMO SORRISO
O NOVO DINOVO
SÓ O INÍCIO DA ESTRADA




Hoje Não Deu!

O importante é!
Que a luta continue
Que acabe a fome
Fome de saudade, fome de amor
Que o fim justifique os meios
Para que a paz e a felicidade aconteçam
A tua falta foi tanta que não resisti
Seus olhos... Meus olhos de longe viu
Hoje dessa vez não deu
O amor se submete a tantas coisas!
Sentimento mais lindo o nosso
Tudo pelo amor
Enfeitiçada te encontro
Através de seu sorriso
Ouço teu silêncio, teu lamento
O adeus em forma de Não vá

Agora não, mais uma vez não
Fiquei na vontade com olhar inebriante
Olho fixo no celular
Mas ele não toca
A chuva cai, lavando as últimas esperanças
Outros afazeres
Cai à noite
Só resta escrever
E outro dia quem sabe vai dar certo
E finalmente que se julga inspirado por uma divindade
Fantástico, fantástico é o amor que por enquanto hoje não aconteceu.

Escrito em 31 de maio de 2011, por Orlando Oliveira

Comentários

01/06/2011 13:10 - SUSIBACKES
Show de poesia poeta...arrazou na inspiração,parabéns e aceite meu abraço!!!

31/05/2011 23:33 - Mary Jose
Nossaaaa que amor lindo! Emocionante, apaixonante. É mesmo assim a expectativa do celular esperando o amor chamar rsss. Linda sua poesia. Amei sua visita. Saudades de Aracaju. Beijo poético.

31/05/2011 21:38 - Aaaronnn
Belissimo texto... Felicidades.

Um comentário:

orlando disse...

Dentro de mim!

Dentro de mim mora um menino que gosta de cantar
Gosta de se reunir com os amigos
Gosta de fazer rir
Gosta de alegria e tornar todos que estão ao seu redor alegres
Mesmo nas tarefas mais árduas, nunca perde seu humor.
Dentro de mim mora um menino que brinca de artista
Que não tem vergonha e que luta muito contra seus próprios limites
Dentro de mim mora um menino bom, ingênuo sem maldade no coração.
Dentro de mim também mora outro menino, esse por sua vez é mais corajoso.
Sem medo de nada, um menino de pés no chão.
Não gosta de injustiça como o outro, porém muito intolerante como tal.
Grita por justiça, conclama o certo.
Dentro de mim também mora uma criança, chorona e de fácil acalento.
Acredita nas pessoas, acredita na verdadeira amizade, acredita na igualdade.
Mas não entende o porquê das coisas!
Como a fome dos irmãos
A falta de acesso aos serviços médicos, ao lazer a escola e principalmente o pão.
Dentro de mim eu me escondo e tento dar tudo de melhor que tenho
Às vezes incompreensível, às vezes criticado, às vezes ridicularizado.
Fora de mim eu mostro todos os habitantes do meu ser, de forma menino, criança de um homem crescido, ou melhor, de idade avançada que tem a certeza que de tudo que plantou na vida seus filhos ou seus netos, seus amigos, sentirão orgulho ter convivido ou conhecido com um homem que tinha um sonho e correu atrás enquanto tinha forças para expressar seu pensamento.
Dentro de mim tem uma estrada que eu mesmo não conheço, preciso segui-la pra ver onde vai desaguar e de repente eu me encontro comigo mesmo ai mim pergunto: Valeu a pena tudo isso? Espero ouvir! Claro, pois a todo instante eu estava de mãos dadas com Deus.

Escrito em 15 de janeiro de 2012, por Orlando Oliveira.


Postar um comentário