BANDA PELO MENOS

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Triste sonho! Do livro pelas calçadas da vida


 FORRÓ NO CLUBE DOS EMPREGADOS DA PETROBRAS EM ARACAJU-SE   
NA FOTO LANDO, JOÃO PAULO, NA SANFONA , JOUBER E PEDRO NA ZABUMBA
OLHA O VELHAS NO TRIÂNGULO AI GENTE!

Triste sonho!

Ontem tive um sonho, sonhei que estava sendo assaltado e que fui baleado na cabeça, então resolvi contar esse sonho em outras dimensões.
Pensei então! Gostaria de ter o poder de ficar invisível, e com esse poder, eu poderia fazer muitas coisas imaginarias. Poderia viajar, fazer uma viagem dos sonhos.
Uma casa com pomar, um rio pra pescar e um amor para amar.
Pra livrar-me desses caminhos escuros que em sonho me achou falando assim!
O doce amada, companheira cachaça, com tu, fui visitar gente abandonada, ai o coração disparou. Senti-me um deles, assustador de ver rostos sem maquilhagem que debaixo da ponte dorme, sem documento e morrendo de frio e que ainda não deu vontade de escalar aquele teto. Mas já presenciou duas mulheres moradoras desse espaço, escalar e descer sem freios, só com seus destinos, destino do nada, que fica do outro lado da vida.
Penso naquelas vidas! Que vida? Se nada tinha aqui. Só a canção que vem do barulho dos motores dos caminhões. Quando não o camburão. Desse gritando.... É a policia acorda ladrão, levanta vagabundo! Mas não fui eu seu doutor!
Até que prove ao contrario sua dignidade morreu. Que dignidade? Se nem mesmo sabe o que é isso, nem mesmo sabe quem são.
 São andarilhos, pedinte, assustador, sujos e bêbados.
Mas eu não faço mal a ninguém seu doutor, se não a me mesmo responde um deles.
 Bendita cachaça que me deixa vivo, que cura minha dor.
Alimenta minha esperança e é por isso que bebo doutor. Vivo ali na alegria, pois quando estou sóbrio o mundo desaba.
Você não entende! Ninguém entende. Meu mundo é sobre misso, sou um sobrevivente e filho de Deus. Minha lei é viajar pelas estrelas a sonhar.
Minha solidão é cheia de personagem. Uma verdadeira festa, minha vida é uma festa. Na minha solidão os amigos estão presentes, lembro-me de cada um, seus rostos, seus sorrisos mesmos que falsos. Tenho muito amigo falso. Seus abraços com tapinhas nas costas, aquele aperto de mão até o beijo no rosto como fez Judas.
Os elogios não faltam, brincadeira não faltam para todos que estão na festa.
Ai como dói o coração, mas aqui não tem espaço pra mais dor. Por que se morrer for pior que isso! Prefiro me enterrar vivo ou continuar com meu vicio. Então seu doutor deixa um dinheirinho ai pra comprar uma pedra noventa.
Pedra 90 cachaça barata de péssima qualidade vendida em todos os estabelecimentos comercial do Brasil.
Falando em Brasil onde estão as autoridades que deixam pessoas na margem da miséria ao ponto de cometer suicídio?
Realidade para uns e um terrível sonho para outros. Aproveitei meu triste sonho e contei essa triste história, pois poetas também sonham tristes sonhos mesmo que involuntário.

Escrito em 28 de março de 2012, por Orlando Oliveira.
  1. http://www.recantodasletras.com.br/contossurreais/3582894
Comentários recebidos dos poetas e poetisa do Recanto das Letras
 
05/04/2012 23:23 - Professor Edgard Santos
Orlando: Você sonhou um sonho de vagabundo que prefere morrer a viver essa vida de cachaça e sem dignidade. Mas, em parte você está certo. Muitos têm casa, bom dinheiro e andam fazendo o povo sofrer com suas falsas atitudes. Gostei da sua criação!!
 
30/03/2012 15:00 - Fábio Brandão
Este tipo de sonho em tempos violentos aos quais vivemos está cada vez mais comum,parabéns pelo texto,um abraço e felicidades...
 
30/03/2012 13:40 - Marta Cavalcante Paes Lima
Orlando amigo da poesia, seu texto inteligente e extremamente reflexivo. Degradação humana, que vem dos descasos e dores da alma que acalma com uma atitude desesperada. O fundo do poço é o caminho galgados por estes seres sofredores, marginalizados pelo preconceito e os discursos moralistas. Amigo isso ai é um terrível pesadelo, infelizmente real. Parabéns pelo texto sensível e repito reflexivo. Beijos no coração
 
30/03/2012 07:08 - geraldinho do engenho
É MEU CARO AMIGO QUANTAS VIDAS PRECOSAS SE PERDEM ATRÁS DA MÁSCARA DA IDIFERENÇA HUMANA,MUITAS VEZES O ELEMENTO ESTÁ CARENTE DE AFETO E MERGULHA NO ABISMO DAS DOGRAS BUSCANDO NA SOOLIDÃO SUA TABUA DE SALVAÇÃO...TE CONVIDO A LER UM POEMA QUE PUBLIQUEI CUJO TITULO É O PROXIMO,VOU ME CERTIFICAR A PAGINA E VOLTO A TE COMUNICAR ELE TEM TUDO A VER COM O SEU BELO TEXTO O QUAL EU O PARABENIZO PELA CRIATIVIDADE...GRATO PELA GENTIL VISITA VC É UM GRANDE AMIGO!
 
30/03/2012 01:49 - Jasper Carvalho
Concordo meu nobre amigo Orlando com seu desabafo! uma loucura de matar é confiar num amigo e não fazer juz a amizade! a outra é a mulher vil que só pensa como uma cadela no cio! como dizia outro poeta amigo ! a vingança maior que um homem tem com relação a mulher que o traiu é vê-la envelhecer! agora meu nobre amigo quanto ao suicida! sou profundamente estudioso neste assunto! estará condenado pra sempre com a mesma cena subreptícia de sua morte aparente! é isso Orlando fique na paz sempre nobre colega da poesia! Jasper

Nenhum comentário:

Postar um comentário