BANDA PELO MENOS

sábado, 7 de julho de 2012

O sol e a estrela cadente.

O sol e a estrela cadente.
 
Sem solução aparente
No tempo o amor parou
Nasce mais uma estrela cadente
Reina a inocência em forma de sol.
Por que hoje não sonhas mais ou será que sim?
Não sorri mais ou ele desapareceu depois da dor
Depois do cansaço, pois conclama socorro!
Dar um sorriso amarelo balança a cabeça ta certo.
Ta certo. Aguarde-me, o meu sol ainda não apagou!
Promete sem ter como pagar
Falta, pois as grades que te prendem sem que a mesma esteja aferrolhada.
Por que tem que ser o sacrifício?
Se o pecado não foste tu quem o cometeu.
Iniciado uma experiência inovadora na organização da nossa classe
Se nunca errou é por que nuca amou
Se esse amor é errado deve ser proibido
Se amas é por que sente
Se sente é por que vive
Vive-se é por que amas
Extremismo de pensamentos
Do pacote de biscoito dividido
Do sabor da terra, do café e do mel
Das tarde de trabalhos amado ou não
As lembranças da juventude e a busca da tal felicidade
Insaciadas sempre com gosto de querer mais
A velocidade do tempo, esse sim que nunca para
Mas que deixa em nossas mentes o gosto,
 Da lembrança de que um dia o amor se fez presente.
Só resta esperar o bendito tempo passar para que um dia
A estrela cadente brilhe igualzinho ao teu sol.
Sol e estrelas têm como um único objetivo brilhar
Para inspirar quem ainda teima em amar!
Escrito em 14 de fevereiro de 2012, por Orlando Oliveira.
 

 
 
 
 
 
 
 
 
Comentários
10/06/2012 14:23 - Alexsander Tartarelli
Parabéns, Orlando! Continue escrevendo mais e mais, pois seus versos são repletos de beleza e talento, além de recursos literários que nos remetem à possibilidade oportuna (ou oportunidade possível) de dar asas à imaginação, visualizando as cenas através das letras. Abração do Alexsander!
26/02/2012 14:23 - Marta Cavalcante Paes Lima
Orlando amigo da poesia, coração é mesmo assim teimoso, quer só amar e sentir emoção, para ele não existe certo ou errado, não cabe razão com emoção, há uma divisão universal entre o emocional e o racional. O sol, as estrelas, o luar, o mar e claro o AMOR, sempre serão fontes inesgotáveis de inspiração. (Quero agradecer o carinho em minha escrivaninha),Parabéns amigo pela sensibilidade poética. Beijos no coração.
18/02/2012 11:55 - jcoelho
Parabéns amigo, belo poema, adorei, um abraço.
16/02/2012 23:10 - Edecio Mergener
BELO TEXTO AMIGO POETA, PARABÉNS E UM GRANDE ABRAÇO.
15/02/2012 18:17 -
Belo e sinto tua falta em meu cantinho :)
15/02/2012 12:34 - Facuri
Caro amigo- expressas aqui uma sensibilidade notória de sentimentos em lembranças...poesia pura em recordar...abçs fraternos, Orlando!
14/02/2012 23:10 - Oliveira Rosa
E com certeza o sol e as estrelas irão brilhar muito pra ti e vc sempre irá nos presentear com tão belos versos, assim como esse que acabei de ler, aplausos em pé....abraços
14/02/2012 22:40 - DalvaLucia
LINDO!LINDO!PÉROLAS!NOS BRINDA COM PÉROLAS!TENHA UMA LINDA NOITE.

Nenhum comentário:

Postar um comentário