BANDA PELO MENOS

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Mutação do poeta


             Mutação do poeta
A força da imaginação é uma maneira de tentar entender o obscuro, e através da poesia explicar os luares de nossa solidão.
Submergir da rotina com o olhar de malicia é cantar par vida.
Olhar fixo numa parte diferente do céu.
Estando no céu estais com Deus e sendo assim está na paz.
De mãos dadas subimos leves
No peito a certeza do conforto.

“Por isso me dispo”
Comparo meu coração com o nada!
Mostro meu coração que bate e que, quer falar...
Aliviando a dor do vazio que cada ser carrega.
Agora em tua companhia encontro abrigo.
Deleito-me desse cetim de letras ...
Que do nada e de poesia minha mente se alimenta.

Minha sensibilidade retrata o tão grandioso é a paixão.
Pois amar é um desafio, mas quem ama supera os obstáculos. 
Gosto de pensamentos e de tentar entender o contesto.
 Harmoniosamente arranjado que no fingimento poético 
o que vale é a poesia. 
"Velejar num bolero e navegar conquistando"
Meio confuso, instigante em se pensar no nada. 
O nada é ausência de alguma coisa, 
enquanto nada não é tão bom,
 pois pior seria se de nada adiantasse. 
O nada está envolvido com vários aspectos:
Um, a falta de crença em Deus, 
que os fazem pensar que nada tem a temer.
Outro aspecto é o resultado de alguma coisa e se foi nada,
 antes não o foi. 
Então o nada existe em se tratando de nada,
ainda não comi nada hoje e por isso estou com fome.

 Se nada o alimenta não perdi nada em ler esse pensamento,
 que por sinal do nada aprendi muito.
Pra finalizar parei enfrente ao espelho 
e cada vez que faço isso atualizo o meu Soft .
Observo uma mutação no semblante, me informo que as
mudanças aconteceram sem perceber do nada.
Uma experiência e tanto real, mas não muito agradável o resultado. 
Passo a aceitar e digo pra mim mesmo que ainda estou bem na fita. 
Com toda essa mutação genética causada pelo tempo e nada mais.

Escrito em 10 de dezembro de 2012, por Orlando Oliveira.
















12/12/2012 23:59 - Oliveira Rosa
Boa noite!.....Simplesmente maravilhoso seu texto, me faltam palavras, um texto para ler, reler e refletir sobre tudo, parabéns meu amigo!!!! meu carinho a você!!!
12/12/2012 10:03 - Flor da Vida
O tempo deixa marcas em nosso corpo, mas nossas ações deixam marcas no universo... E você é um privilegiado por ser poeta, ficará eternizado. Belíssimo poema!!! Beijos de paz e luz.
11/12/2012 22:10 - Lianatins
Maravilhosa poesia poeta Orlando, a cada dia mais as desilusões são patentes,nas mutações dos comportamentos dos poetas! Sinto que estamos todos perturbados, por alguma insanidade repentina,parabéns pela "MUTAÇÃO", que merece reflexão do início ao fim...Um abraço fraterno,da Liana.
11/12/2012 20:46 - Deusa Perséfone
Perfeito poeta,parabéns!
11/12/2012 14:51 - Ana Stoppa
Orlando grande poeta, boa tarde. Como gosto de te ler! Que venham as mutações ditadas pelo Senhr tempo, pois se não fosse elas não teríamos histõrias para contas. Um texto bom de se ler, Parab´nes pela reflexões que a leitura nos proporciona. Gostei! Visite em minha página a série de contos pitorescos Pagando O Pato de Graça, cuja protagonista é a minha querida mãe! Feliz Natal! Bjs Ana Stoppa.
11/12/2012 12:33 - MARY JOSI
Menino do Céu, que pensamento e inspiração tão linda! É sério. Vibrei, me encantei, parei para refletir em cada verso que li. P A R A B É N S!!! ADOREI. Receba meu aplauso, meu abraço e os sinceros desejos de um FELIZ NATAL pra você e pra quem você ama. Um beijo poético desta paraibana, Mary Josi.
11/12/2012 12:17 - Irlene Chagas
Perfeito querido poeta...Parabéns anjo lindo
11/12/2012 12:10 - Max Uchikado
Parabéns, caro poeta, pelo lindo e contagiante texto.Abraços.
11/12/2012 11:04 - Eugênia [não autenticado]
A propósito, a frase "...Deleito-me desse cetim de letras..." Está uma obra prima de significados. Amei!
11/12/2012 11:00 - Eugênia [não autenticado]
Belo texto, boas reflexões. Quando despido de tudo o nada passa a ser engrandecedor. Continue sendo este mar de inspiração, tão leve e solto, assim como, profundo e misterioso. Coisas de poeta, coisas da emoção. Bjos!
11/12/2012 08:22 - Beth Joy
Bom dia, poeta! Nada mais me resta dizer a não ser: não há nada que vc disse que não seja a mais pura verdade! Bj no coração.
11/12/2012 07:09 - igs
Meu amigo poeta que poesia belíssima parabéns, hoje em dia os poeta estão acabando, estão perdendo a magia e o encanto ainda bem que temos este lugar ok você é especial...israel
11/12/2012 03:54 - Jasper Carvalho
Como sempre em profundidade com o eterno, uma ronda, uma sonda, que te enleva ao mais alto dos céus! Mais esta mutação sempre gera auto confiança e isso é mais do que bom! É seu amor próprio exacerbando sua liberdade de se expressar sem no entanto sofrer por alguém, Talvez seja esta libertação que incomoda a muitos! Lindos versos sapiente amigo Orlando!!! Você está na mira dos seus ideais! Concreto e analítico! Abraços meu nobre amigo poeta! JC
11/12/2012 02:13 - inalda lima
..luares da nossa solidão.. Lindo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário