BANDA PELO MENOS

segunda-feira, 4 de março de 2013

Arco-ires da poesia!


Arco-ires da poesia!


Quando me coloco a escrever viajo sem destino, passo por perigos em sonhos, desejo o imaginário do mundo proibido, o tempo voa, às vezes estaciona feito zepelim, que com sua cor prateada reflete formando um arco-íris da poesia.

Escrito em 25 de fevereiro de 2013, por Orlando oliveira.

ORLANDO DA BANDA PELO MENOS

Enviado por ORLANDO DA BANDA PELO MENOS em 26/02/2013
Reeditado em 04/03/2013
Código do texto: T4160374
Classificação de conteúdo: seguro


Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Endereço da obra Recanto das Letras de Orlando Oliveira.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.




Comentários


03/03/2013 17:59 - Marinez Vidal
Boa tarde meu querido poeta.Pra mim,vc vive "decolando" aqui no recanto,sempre nos fazendo voar em seus escritos maravilhosos,um arco iris de poesia mesmo,muitas cores,diferentes tons,mas com a criatividade,a sensibilidade,a inspiração de sempre!Continue sempre a nos encantar poeta,que seu "zepelim! voe e sobrevoe por muito e muitos anos.Obrigada meu querido pelo seu comentário,fiquei muito emocionada...bjssss nessa alma encantadora,realmente o seu ponto de partida foi perfeito mesmo!


27/02/2013 23:43 - Marta Cavalcante Paes

Orlando amigo da poesia. Aqui estou colocando as cores do arco Iris a disposição de sua linda inspiração. A poesia nos faz caminhar por estradas emocionais. Parabéns pela nobre poesia. Aplausos para maravilhosa beleza e inspirada criação. Abraço poético

Nenhum comentário:

Postar um comentário