BANDA PELO MENOS

domingo, 17 de novembro de 2013

NO TRANSITO!

NO TRANSITO!


 
 
NO TRANSITO!
Tudo acontece...
Do inesperado as boas supressas!
Uma buzina um susto
Um sorriso um olhar
Uma voz suave, nervosa
O passado visto em filme
Passando a velocidade da luz
Um convencimento do obvio
Uma noticia uma vontade
O baú da poesia revirado,
Explorado recitado.
Uma viagem nas pedras de cristais;
Qual dessas perola te caberia?
O importante é que ainda bem que:
Existem momentos que marcam o passado
e o presente!
Ainda bem que podemos dizer o que se sente!
E que o amor nunca morre!
O amor quando vem se aloja no coração!
De forma reservada para o resto da vida...
O atropelamento aconteceu!
No sentido figurado;
Sem danos a carne
Mas o momento é de alegria e felicidade.
Resultado passos leves em busca de pão
Da declaração de amor consagrada
De um lamento, com agradecimentos.
De o amor existir entre corações
Mesmo depois do atropelamento!
O socorro, a emergência.
Dos sobreviventes na porta da casa de Deus
Pois Deus foi quem socorreu,
prova que não houve feridos.
E sim a certeza de que no mundo ainda as
pessoas se amam, em plena avenida.

Escrito em 19 de outubro de 2013, por Orlando Oliveira.
Enviado por ORLANDO DA BANDA PELO MENOS em 22/10/2013
Reeditado em 28/10/2013
Código do texto: T4536234
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.
Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja
 dado crédito ao autor original (Endereço da obra.
Recanto das Letras de Orlando Oliveira.).
Você não pode fazer uso comercial desta obra.
Você não pode criar obras derivadas.



Comentários
23/10/2013 22:23 - Lianatins
Quando o momento é de alegria e felicidade tudo é maravilhoso!
Fazemos sempre uma viagem através das suas palavras cheias de sentimentos...
Tenha uma noite recheada de muito brilho, sucesso poeta Orlando!
22/10/2013 21:53 - Marta Cavalcante Paes
ORLANDO amigo da poesia.
Trasito nos remete a caminhos, estradas,
curvas perigosas, mão dupla, pontes, sinalização,
parada obrigatória, dê a preferência,
velocidade máxima permitida, passagem obrigatória,
sentido proibido, proibido ultrapassar, siga em frente.
Neste sentido podemos fazer uma analogia com a V I D A.
Você nos conquista sempre com seus excelentes textos,
 sempre tão marcantes e muitas inspirações...
Parabéns pelo talento. Abraço poético
22/10/2013 18:09 - Maria Aranilda de Araújo
Excelente meu querido, sensacional, parabéns!!,
bjs com carinho. Aranilda
22/10/2013 15:41 - Cle
Olá querido Orlando que lindoooooooooooo
oooooooo e verdade quantas e quantas coisas
não acontece no transito da vida, sua poesia e
magiaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa pura magia pura
quanta oooooooooooo bjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjj Cle
22/10/2013 15:03 - Carlos Celso CARCEL
Poeta Orlando da Banda Pelo Menos!
 um poema bonito e bem construído,
 imagino que o trânsito em referência é o trânsito da vida,
o passar dos dias, porque se for o trânsito rodoviário, rsrsrs,
pelo menos você só falou de coisas boas, meus aplausos e se puder,
leia-me em "MEUS PENSAMENTOS" e "ÀS VEZES"
 (ambos pág. 10), um abç.
22/10/2013 10:31 - Ilmar
Parabéns, Orlando! Um grande abraço!
22/10/2013 10:28 - geraldinho do engenho
Maravilhoso poeta este eu tenho que aplaudir de pé...
Parabéns meu amigo...Esteja sempre com Deus!
22/10/2013 06:34 - E Mathias
BELO E ENCANTADOR POEMA .
APLAUSOS.
22/10/2013 02:21 - Vera Scherer
Sublime inspiração neste teu relato poético!
Gostei muito. Um grande abraço.
 
Sobre o autor
ORLANDO DA BANDA PELO MENOS
Aracaju/SE - Brasil, 51 anos
550 textos (16750 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/11/13 21:41)

Um comentário:

orlando disse...

SEGREDOS!
Quando provo de sua cortesia ou devoção
Permito que explore tudo dentro de mim,
comungando dos meus beijos e segredos.

Postar um comentário