BANDA PELO MENOS

sábado, 19 de setembro de 2015

UMA NOITE APENAS

 

UMA NOITE APENAS

Nesse castelo de contos
A carência fala mais alto
Nem tudo que eu desejo,
será o melhor para mim.
Um novo olhar no subsolo
da minha história.
São resíduos de folha rabiscadas;
São resíduos castigando meu rosto.
Esse que me deixa ausente e sério.
São pensamentos levados pelos
ventos, em busca de respostas.
Na pressa, coleciono entulho e
recordações.
Na esperança de ver o piso varrido;
Até encher o baú da paciência.
Um brinde a vida,
que nos presenteou amigos.
Triste de mim sem eles...
Suavidade da brisa e a doçura do mel
de um sorriso, da distancia entre mim
e eu mesmo, por onde o deserto moral
me vagueia.
Meus defeitos aos ouvidos de quem ainda
mim sorri.
Aos meus olhos que ainda piscam por mais
uma noite apenas.

Escrito por Orlando Oliveira, em 01 de agosto de 2015.
ORLANDO DA BANDA PELO MENOS
Enviado por ORLANDO DA BANDA PELO MENOS em 10/08/2015
Código do texto: T5341928
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Endereço da obra. Recanto das Letras de Orlando Oliveira.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

25/08/2015 21:11 - Marta Cavalcante Paes
ORLANDO amigo da poesia. Lindíssimo, envolvente 
e contagiante criatividade poética, amigos são 
diamantes garimpadas e lapidados em nossos corações! 
Parabéns pelo expressar de sua inspiração. Abraços Poéticos

19/08/2015 15:52 - Jô Pessanha
Belo pensamento poético meu amigo, parabéns e um abraço.

16/08/2015 21:54 - Lianatins
Você sempre nos surpreende com sua maneira de 
 escrever amigo poeta Orlando, nos encanta com 
suas poesias!Deixo um abraço bem grande de paz 
e amizade,Liana.

15/08/2015 16:26 - TORRE FORTE
BELÍSSIMA CRIATIVIDADE AMIGO,SENSACIONAL.

14/08/2015 13:41 - Ivan Boccanera
Belo Poema! Parabéns! abraços e eterna gratidão 
pelos comentários feitos ao meu poema! Ivan.

14/08/2015 12:28 - Galvino Duarte
Intensa e reflexiva....parabéns Orlando!!!Abraço,

14/08/2015 09:25 - igs
Meu amigo poeta que poesia magnifica e reflexiva, 
tem amigo muito mais que irmãos, as vezes temos 
limpar a nossa vida pra ficar mais leve parabéns 
linda sexta feira...israel

12/08/2015 21:39 - Leti Ribeiro
Que lindo versejar querido amigo Orlando, 
é assim por vezes a inspiração surge na madrugada 
e nos presenteia lindas composições, abraços poéticos!

12/08/2015 20:39 - MarleneToledo
Quanta intensidade Orlando,versos consistentes,
mensagem muito eloquente e intrínseca.
Um abração poeta amigo

11/08/2015 11:42 - Aranilda de Araujo
OI AMIGO...NA PRESSA COLECIONO ENTULHOS,
 E RECORDAÇÕES...BRAVO AMIGO, BELÍSSIMO , 
POESIA QUE SAIU DO FUNDO DA ALMA, AMEI!!!
 TE CONVIDO A OUVIR O MEU ÁUDIO,,,
O SORRISO DOS SEUS PÉS,,,
BJS COM CARINHO, ARANILDA

11/08/2015 08:55 - ELIE MATHIAS
BELO E REFLEXIVO PENSAR,INSPIRADO 
COM BRILHO.UM FORTE ABRAÇO ORLANDO.

10/08/2015 23:05 - Antonio Galdino
ORLANDO DA BANDA PELO MENOS. 
É isso aí nobre poeta,os amigos são como tesouros,
 devem ser cuidado com muito carinho. 
Gostei da tua criatividade e do talento poético. 
Valeu um forte abraço e boa sorte.

Sobre o autor
ORLANDO DA BANDA PELO MENOS
Aracaju - Sergipe - Brasil, 53 anos
776 textos (23638 leituras)
4 áudios (120 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - 
última atualização em 19/09/15 04:19)
ORLANDO DA BANDA PELO MENOS


Um comentário:

orlando disse...

AMPLITUDE do TEMPO
Tempo em alta velocidade
Passando sem ser notado
Quando damos fé
Dar-se o azimute de um astro no
Seu ocaso...

Só mais um isócrono
Na medida da providência.
Caminho em busca de sabedoria
No andar, se alimentando dessa fé.
Mergulhando no infinito do prazer...

Namorando no mar e mergulhar na
Amplitude de um astro no seu nascer.
Tanta gente tão atormentada;
Andarilhos de olhos arregalados;
Isolados pelas correntes desse mar...

Até sentir a melodia de sua musica
Através do olhar do desejo
Desconfiado da próxima noticia.
Duvidando do tempo e da validade
Ou do que lhe resta.

Se o tempo é o valor máximo de uma
Grandeza, que varia periodicamente,
Segundo uma lei harmônica simples
Onde se apaga o fogo, restam às cinzas,
E só o amor recomponha os galhos.
DEUS.
ORLANDO DA BANDA PELO MENOS
Enviado por ORLANDO DA BANDA PELO MENOS em 05/09/2015
Código do texto: T5371907
Classificação de conteúdo: seguro

Postar um comentário