BANDA PELO MENOS

quinta-feira, 7 de março de 2013

NUNCA SÓ!

NUNCA SÓ!


Minha alma cobra a paz dos homens vivos,  
minha visão ofusca obscurece ao ponto de me 
punir, pois me castram por não amar mais do 
que gostaria em via das circunstâncias..
Meu cérebro escuta um infinito zumbido...
Meu coração dói e dar picos finos e agudos  

que se prolongam por vários segundos, 
uma angustia, um sentimento de impotência  que se cala perante a oligarquia do poder do monopólio do amor.. A esse amor que é a queixa de muitos inocentes que com
sua passagem no plano terrestre sofre de  

tanto amar... Hoje sem expressão facial sem  sorriso luto com a minha arte que chamo de  capoeira, para suprir a penúria de alegria... Falta de compreensão, do amor que brinca 
de se esconder... Capoeira é uma expressão cultural brasileira que se mistura de
arte-marcial, esporte, cultura popular 

e  música... Música que na vida é saúde amor 
e prazeres... É o remédio para a oligarquia do  poder, oligarquia do monopólio do amor...  Depois de uma seção de terapia musical e  física, encontro com minha autoestima... 
É nesse momento  que vem a recompensa  
de viver...Porque viver é melhor que morre, mesmo que injusta seja a vida em se falando do amor...O amor imparcial que se julga sem paixão. Desse amorJá não o tenho mais...  Desejo  que ao acordar amanhã,esteja chovendo  e  que dessas chuvas, as águas sejam suaves e que venha para o batizo de dias  melhores...Faça valer o amor, ame como se deve ser amada, pois o amor nós leva a caminhar por estrada que o destino nós reserva sempre de mãos dadas, nunca só...

Escrito por Orlando Oliveira em 06 de março de 2013

 O AMOR QUE ME TRANSBORDA

Penso que no amor não há completude,
Sou completa, quero que o amor me transborde,
Não preciso de metade sou inteira plena,
O amor deve jorrar como a cachoeira,
Correnteza que não segura à vazão
Se o amor for embora fico completa,
Só deixo de estar transbordando,
Precisar da outra metade para complemento,
Equivale ao desalinho no alinhamento do tempo,
Perco o norte, desnorteada perco o chão,
Na minha completude você me transborda,
Como a enchente enamorada na inundação,
Quero um dilúvio de amor todos os dias,
Se continuar navegarei na alegria,
Se dilúvio passar desço em terra firme,
Na nascente o rio corre sereno transparente,
Águas que segue sua correnteza natural,
O amor alaga a alma, cria uma inundação,
No coração encharcado de emoção.

Escrito por Marta Cavalcante em 06 de março de 2013

Parabéns minha jovem poetisa Marta pela criatividade poética,pelo carinho dedicado. Abraço poético do amigo da poesia Orlando Oliveira.

ORLANDO DA BANDA PELO MENOS

Enviado por ORLANDO DA BANDA PELO MENOS em 06/03/2013
Reeditado em 06/03/2013
Código do texto: T4174414
Classificação de conteúdo: seguro


Esta obra está licenciada sob uma  Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Endereço da obra Recanto das Letras de Orlando Oliveira.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


 
Família reunida no dia do aniversário da ZETE em Barra de Santo Antônio Alagoas.
Lando, Eugênia e Artur no Cítio do Sr Raimundo ao fundo.
Foto com a família de Sid em Massagueira Maceió-Al.
Comentários

07/03/2013 19:17 - Djalma CMF
Sua poesia é sensacional e a Marta é marca registrada em qualidade poética. Parabéns poeta orlando, parabéns a Marta também, abraços fraternos.



07/03/2013 12:30 - Lianatins
Excelente poesia poeta Orlando, o amor é um sentimento que invade nossas almas e nos faz ver o quanto o mundo é bonito! Quando se ama tudo é poesia, tudo é melodia, o dia é mais dia e o sol com seus raios parece trazer a temperatura que queima nossas almas, que incendeia nosso coração com a chama do amor recíproco, e a noite é mais noite pois, a lua e as estrelas parece bailar uma melodia que só o amor constroi...A interação da Marta ficou maravilhosa adorei!Aplausos aos dois poetas...
Deixo o meu abraço de Luz.

07/03/2013 03:00 - Marianne Morais
Duas obras belíssimas! Abç.

06/03/2013 23:09 - Miguel Jacó
Boa noite Orlando/Marta, saibam vocês, que no 
amor carnal ninguém tira a conta certo por muito tempo, e eu até já desisti, não acredito mais neste amor, posso negociar interesses que envolvam sexualidade, mais amor estou fora de tanta farsa, Parabéns pelos vosso contundentes poemas um grande abraço, MJ.

06/03/2013 22:16 - Maria Dilma Ponte de Brito
Belo texto! Parabéns!

06/03/2013 20:58 - Marta Cavalcante Paes
Amigo da poesia Orlando acabei de escrever este texto e ao visita-lo você falando do amor em uma visão interessante, então veja como vejo o amor 
na minha visão de hoje. /O AMOR QUE ME TRANSBORDA/ Penso que no amor não há completude,/ Sou completa, quero que o amor 
me transborde,/ Não preciso de metade sou inteira plena,/ O amor deve jorrar como a cachoeira,/ Correnteza que não segura à vazão,/ Se o amor for embora fico completa,/ Só deixo de estar transbordando,/ Precisar da outra metade para complemento,/ Equivale ao desalinho no alinhamento do tempo,/ Perco o norte, desnorteada perco o chão,/ Na minha completude você me transborda,/ Como a enchente enamorada na inundação,/ Quero um dilúvio de amor todos os dias,/ Se continuar navegarei na alegria,/ Se dilúvio passar desço em terra firme,/ Na nascente o rio corre sereno transparente,/ Águas que segue sua correnteza natural, / O amor alaga a alma, cria uma inundação,
/ /No coração encharcado de emoção. / Parabéns pela criatividade poética, Abraço poético.

06/03/2013 19:38 - jcoelho
Parabéns, belo poema, um forte abraço e Deus nos abençoe.

06/03/2013 19:05 - Jacó Filho
Uma verdadeira obra prima mestre! Parabéns! E que Deus nos abençoe e nos ilumine... Sempre...

06/03/2013 19:05 - Katia Marques
Com certeza ... viver é melhor que morrer... e que texto! Parabéns e obrigada pela amável visita ao meu recanto! Seja sempre bem vindo!

06/03/2013 18:46 - Cle
Ola querido Orlando acho vocé um dos melhores poeta deste recanto e olha que leio bastante gente , seu texto é divinamente brilhante me deixa sem palavras !!! Ameiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii Como tudo que vc escreve, sempre vou te aplaudir de pé, fica com "Deus grande poeta!!! Bjjj em seu coração Cle em 06/02/2013

06/03/2013 15:42 - EDSON PAULUCCI
Olha, seu menino, que agora botou pra quebrar! Muito bom, Orlando. E viva o berimbau! Meu abraço.

06/03/2013 15:06 - Mein Hertz
Olá....amei seu texto poeta, bjss

Um comentário:

orlando disse...

O amor é fonte de vida
O sexo faz bem ao espirito
Nada de pecado se amar é seguir em frente.

Orlando Oliveira

Postar um comentário