BANDA PELO MENOS

domingo, 5 de maio de 2013

ROTINA!


ROTINA!

 

Rotina!

Trilhada... É andar no mesmo caminho!
Montar o mesmo cavalo é se prender sempre,
às vezes em vão. Rotina é esperar a morte!
É se maquiar é fazer de conta...
Rotina é esperar dias melhores...
É se decepcionar na vida, cair e levantar.
Rotina são as injustiças e falando em justiça,
está em sua rotina, em não se importar com
quem falece ou deixa de existir...
Rotina é a fome, é seca no sertão.
Rotina é assistir televisão e só ver aflição.
Queria eu namorar, mas a rotina não deixou!
Queria eu abraçar, mas uma vez a rotina impediu.
Sem falar no imprevisto, que a rotina não tem culpa...
Queria eu um beijo, daquele que só vem nas lembranças.
Rotina! Mira eu aqui outra vez!
Ignore-me, deixa-me mudar meus planos, 
meu destino.
Rotina deixa que ela me beije e que 
eu sinta o seu amor!
Rotina me deixa ver o mar!
Deixa que suas ondas me confinem...
Vai regime deixa o novo acontecer...
Rotina eu estou no prejuízo com você!
Então eu vou pescar, caçar, andar, voar!
Vou gargalhar escarnecer...
Sem metas Limitadas!
Mas sim livrar-me de você rotina malvada.

Escrito em 02 de maio de 2013, por Orlando Oliveira.
ORLANDO DA BANDA PELO MENOS
Enviado por ORLANDO DA BANDA PELO MENOS em 02/05/2013
Código do texto: T4271288
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Endereço da obra Recanto da Letra de Orlando Oliveira.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários
05/05/2013 23:30 - Marta Cavalcante Paes
ORLANDO amigo da poesia. Hábito de fazer uma coisa sempre do mesmo modo, mecanicamente; repetição monótona das mesmas coisas; perde-se interesse. A mata o amor e nos mata em doses homeopáticas. Uma armadilha invisível que nos detona aos poucos. A inspiração e sensibilidade poética se uniram para nos presentear com uma linda poesia. Aplausos para maravilhosa beleza e inspirada criação. Abraço poético.
 
05/05/2013 11:30 - zemary
Lindo desabafo.A rotina quando nos persegue, mude o trajeto de casa.
 
03/05/2013 06:27 - Ilmar
Gostei demais do texto, amigo! Parabéns!
 
02/05/2013 22:39 - Nana Okida
É difícil...tudo vira rotina, mais cedo ou mais tarde...rs...beijos/saudades!
 
02/05/2013 22:36 - Gleice Kelly Medeiros
Não posso cair na rotina! rsrs..
 

Sobre o autor
ORLANDO DA BANDA PELO MENOS
Aracaju/SE - Brasil, 50 anos
427 textos (13520 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/05/13 00:50)

Nenhum comentário:

Postar um comentário