BANDA PELO MENOS

sábado, 4 de maio de 2013



LIXO ELETRÔNICO!

LIXO ELETRÔNICO!

A distância é uma marca registrada, mas no coração
o amor  sempre presente e dividir poesia são benção,
só não o fazem quem se esconde de si mesmo...
Fico meditando, olhando para o céu, apreciando
como são lindas as estrelas  e a lua, essa minha fonte
de inspiração constante.
Com sua maestria, que mais uma vez, veio em visita
aos lares dos casais apaixonados.
Saudade é bom para quem sonha, sonha com o
encontro e desse a confirmação das lembranças,
das trocas de carinhos com palavras e poesias.
Poesias essas que ficam registradas para sempre.
Onde um dia o dialogo lírico resultou em poema.
Mas poderia virar lixo!
Por que não dividir esse lixo... Por que não dividir essa
Poesia feito presente de poeta?
Com suas promessas, suas declarações de estarem
felizes, a se prolongarem com suas prozas poéticas ...
Sempre comprometidos com o certo, o justo e o
mais importante o respeito de suas divergências.
Estando movido por emoção, peca em não admitir
cumplicidade.
Seria um presente, uma supressa ou não e simplesmente
o desejo de brilhar sozinho?
De que vale o brilho se esse ofusca e não encanta?
O brilho está em compartilhar;
O brilho está em dividir;
O brilho está nos olhos da inocência;
O brilho está onde não há maldade;
O brilho está na intenção de simplesmente registrar
Para sempre, imortalizando o que seria descartado.
Jogado no lixo, no lixo eletrônico.
Vamos com romantismo reciclar o lixo, o lixo de um
romântico diálogo poético e transformar em poesia,
para depois presentear a todos amante da poesia....

Escrito em 20 de abril de 2013, por Orlando Oliveira.
ORLANDO DA BANDA PELO MENOS
Enviado por ORLANDO DA BANDA PELO MENOS em 20/04/2013
Reeditado em 20/04/2013
Código do texto: T4250462
Classificação de conteúdo: seguro


Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Endereço da obra Recanto das Letras de Orlando Oliveira.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários
 

24/04/2013 16:07 - Cle
Olá querido amigo da poesia que saudades , vejo que estou atrasada em seu comentários as vezes não somos donas do nosso tempo né querido,mais que poema maisque divino o seu poem a parte que fala do brilho eu concordo com cada palavra escrita nesta brilhante texto onde voçe consegue nos passar tanto amor, lição de vida, caridade , compartilhar bondade isto é que vc mais mais em suas poesia compartilhar amor poesia, bondade, carnho,magia, amizade com este lindo coração que tem!!!!bravo, bravo, bjjjjjjjjjjjjjjjjjjjj em seu coração querido Cle.


22/04/2013 09:12 - Lianatins
Realmente vamos reciclar o "Lixo Eletrônico", em amor e poesia!Adorei seu texto amigo da poesia Orlando!Um abraço da Liana.

21/04/2013 22:28 - Meri Viero
O poeta faz de vários momentos a inspiração de seus dias, nem sempre são flores, nem sempre os melhores instantes, mas esse partilhar nos engrandece, nos faz crescer como poetas e seres humanos, nos encontramos através das palavras, linda poesia, bjos e boa noite.

21/04/2013 03:16 - Ana Stoppa
Bom dia grande poeta Orlando! Um reflexivo poema/sabedoria, onde as ponderações de cada parágrafo soam como preciosas lições de sabedoria. Parabéns!

20/04/2013 23:06 - Sexy da Noite
Linda poesia, parabéns! Beijossssssss

20/04/2013 21:05 - jcoelho
Parabéns lindo poema, um forte abraço e Deus nos abençoe.

20/04/2013 18:16 - Marta Cavalcante Paes
ORLANDO amigo da poesia. Dividir poesia é compartilhar emoções, existência de uma magia, encantamento perfeito que resulta numa linda inspiração. Não há explicação é pura sinestesia. Aplausos para maravilhosa beleza e inspirada criação. Abraço poético.

20/04/2013 14:24 - Mariafeliz
Poeta amigo, boa tarde!! nem tenho palavras pra comentar teu lindo poema, esse que, agradeço por dividir conosco, tão lindos versos sábios. ameiiiiiii de coração. abraços pra ti e obrigada pela sua visita, volte tá?

20/04/2013 13:50 - Maria Aranilda de Araújo
É mesmo precisamos tranformar a´te o amor, parece que tudo virou decadencia. me visita com; AGONIA. Bjs com carinho. Aranilda

20/04/2013 13:02 - Nana Okida
É isto menino...vamos transformar em poesia, até o amor que já morreu...Amei a ideia. Beijos!




Nenhum comentário:

Postar um comentário