BANDA PELO MENOS

domingo, 14 de julho de 2013

O RESTO DA DIVISÃO INTEIRA!

O RESTO DA DIVISÃO INTEIRA!

 
 
O resto da divisão inteira!

Só Deus e Eu sabemos o sabor doce ou amargo
que aquele abacaxi se apresenta...
Isso é o resultado de muitas coisas que se passa
a velocidade da luz... Enquanto der vou descascando
com meu Deus esses abacaxis da vida...
Tem também um pouco de idade no caminho...
Agora o que resta pra gente é se cuidar e aproveitar a vida,
pois a carcaça já não é mais aquela de altas cargas nas cangalhas...
Estado de espírito é tudo amigo.
Por isso que é difícil derrubar o velho...
Sinto-me melhor agora, um menino como sou chamado,
um menino não pode ficar dodói! Pode sim amigo!
Um menino tem que ter sempre o sorriso no rosto...
Nem sempre amigo...
O menino pode chorar, um menino pode tudo...
Então vou chorar para ver se passa o calor que sinto...
O calor igual ao do sol que castiga aquele abacaxi jogado na rua...
Aprendi a chorar minhas dores, isso é muito bom.
Entrei na minha fase rebelde...
Que venha o povo!
Que venha o mundo,
Já disse estou na fase rebelde,
Quando chegar o mundo verá que nada somos diante do mundo.
Somos o mundo.
Percebo! Estou juntando forças extras para enfrentar o mundo.
Que fique quanto tempo for preciso nessa fase,
ou nos rendemos ao mundo dos submissos,
ou continuaremos na fase dos rebeldes,
para sair dos problemas das submissões...
Um dia arranco a porta definitivamente...
Sem portas nem porteiras...
Um dia não vamos precisar de portas...
Sem divisa, sem fronteiras,
Sem algemas emocionais,
Sem correntes imaginais,
Sem cordas no pescoço e com dinheiro no bolso...
A liberdade vem de dentro para fora,
Começa no rosto de cada um,
Muito atrapalha,
Mas sem, dificulta mais ainda. Sim...
Nada como andar zen, Leveza da alma...
O abacaxi ainda continua na rua.
Aproveita à coroa e planta um novo abacaxi,
vai brotar lindo e suculento outro abacaxi...
O terreno tá fértil aproveito sim...
Na vida tudo é possibilidade...
Com certeza, só falta a terra.
Todos têm o direito a esse pedaço de terra,
principalmente os sem terra, sem chão,
sem teto, sem nível e sem amor...
Como o amor próprio?
Sim partindo do principio que amar é se amar
primeiro.
Tens muito a dar ao povo.
Não dei nada de mim ainda,
às vezes o carinho e as brincadeiras se confundem
com o real e a fantasia. Sim, ai é que estar o encanto,
mas nada que nos empeças de sermos felizes.
Então, quando a cabeça esta boa, tudo fica leve,
sem nó ia...
Se felicidade é o que todos procuram,
ela está bem pertinho da gente em pequenos detalhes
simplesmente de graça.
Não é que o abacaxi foi pisoteado, muita gente viu.
O seu amigo aqui sentiu, foi como se ele fosse
pisoteado também...
Resta apenas o sabor de que um dia foi rei.
Mas do seu doce natural nada muda perante
o resto que só recordo em pensamentos sem magoas.
O Resto. O resto da divisão inteira...

"Na matemática, nem sempre o resultado de uma divisão entre
dois inteiros pode ser representado por um quociente inteiro a  menos que seja explicitado também o resto da divisão inteira. Este resto é o valor que sobra da divisão para que o quociente
permaneça um inteiro".
Escrito em 12 de julho de 2013, por Orlando Oliveira.


Ponto de Vista!
Meu camarada Orlando li e reli seus textos, quisera eu ter a
eloquencia dos gramáticos e poetas, mas devido ao seu pedido
escrevi os meus pontos de vista baseando em quase tudo ou todos.
O abacaxi é o x da questão, por ter seus caprichos para ser consumido
e por isso é tão odiada e falada. Em alguns momentos da vida, a gente
pode cometer deslizes, só não podemos aceitar que o lado do mal seja
uma bruxa feia e cruel e o lado do bem seja uma menina meiga, bonita e ingênua. Uns dão os pés, outro dão as mãos. eu e você o coração. Relembro uma poesia que diz o seguinte: "Ah' bruta flor do querer.
Onde queres lar, revolução. Onde queres bandido eu sou herói"Quanto à divisão do resto, prefiro a divisão de Luiz Gonzaga, por ser engraçada. As demais são imorais, extorsivas, dolorosas que fazem agente idiotas e burra com explicações evasivas e absurdas, onde afirma que o sistema é assim, não conseguem mudar a logica como o homem tivesse sob as regras do próprio homem.
Mas a caravana vai passando, passando, passando...
E os cães vão continuar ladrando, ladrando, ladrando...


Att: Laerton dos Anjos " Remando rio a cima, mas com prazer "

Aracaju, 13 de julho de 2013.
ORLANDO DA BANDA PELO MENOS
Enviado por ORLANDO DA BANDA PELO MENOS em 12/07/2013
Reeditado em 14/07/2013
Código do texto: T4383799
Classificação de conteúdo: seguro
         




Comentários

12/07/2013 20:28 - Marta Cavalcante Paes
ORLANDO amigo da poesia. Na trajetória da
vida há momentos doces e amargos, assim como 
a metáfora do abacaxi esmagado, muitas vezes
somos tão exigente conosco que somos nosso
próprio carrasco nos pisoteamos que nem
percebemos o quanto estamos machucados.    
Mesmo assim foi preservado sua coroa a
 parte da realeza, a nobre e mais forte. 
Resta-nos a lição que mesmo o corpo
não obedecendo alguns comandos devidos as
 primaveras que vão avançando é
importante manter a mente sempre no
 bom humor e leveza da alma. 
Esta aberto ao novo, liberta-se das amaras
emocionais, as portas representa cada
fase da vida, abrir as janelas e deixar
o sol entrar, o sol que ilumina a emoção
de um coração que bate no ritmo da pura
inspiração. Aplausos para maravilhosa
beleza e inspirada criação.
Abraço poético
 
12/07/2013 19:56 - VenusiaPimentel
-Intensa retrospectiva! Entendi que há o instante de voar,
tempo de fadiga e tempo de voltar a brilhar...Viver é assim!!
Parabéns/Boa Noite.
 
12/07/2013 14:34 - Jô Pessanha
Um belo conto da trajetória de uma vida. Em todas fases
um amigo se deve ter no caminho. Abraços fraternos do
seu amigo desse recanto.
 

Sobre o autor
ORLANDO DA BANDA PELO MENOS
Aracaju/SE - Brasil, 51 anos
461 textos (14644 Leituras)
(estatísticas atualizadas








 



























































 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário